Páginas

quarta-feira, 27 de abril de 2011

DANIEL E SEUS AMIGOS

DANIEL E SEUS AMIGOS: FIÉIS AO DEUS PODEROSO 
(Daniel 1) 

INTRODUÇÃO
Durante muitos anos, vários profetas de Deus avisaram o povo de Judá (povo de Deus), que, se eles não se arrependessem de seus pecados, seriam castigados. Mas, o povo não quis obedecê-los. Por isso, Deus permitiu que algo terrível acontecesse...
No terceiro ano de Jeoaquim como rei de Judá, o rei Nabucodonosor, da Babilônia, atacou Jerusalém, e os seus soldados cercaram a cidade. Ele conquistou a cidade, levou pessoas como prisioneiras e também pegou alguns objetos de valor que estavam no Templo. Nabucodonosor levou esses objetos para a Babilônia e mandou colocá-los no templo do seu deus, na sala do tesouro.
Durante quatro lições vocês vão conhecer melhor algumas dessas pessoas que foram levadas como prisioneiras para a Babilônia.

DESENVOLVIMENTO
O rei Nabucodonosor chamou Aspenaz, o chefe dos serviços do palácio, e mandou que escolhesse entre os prisioneiros israelitas alguns jovens da família do rei e também das famílias nobres.
Todos eles deviam ter boa aparência e não ter nenhum defeito físico; deviam ser inteligentes, instruídos e ser capazes de servir no palácio. E precisariam aprender a língua e estudar os escritos dos babilônios.
O rei mandou também que os jovens israelitas recebessem todos os dias a mesma comida e o mesmo vinho que ele, o rei, comia e bebia. Depois de três anos de preparo, esses jovens deviam começar o seu serviço no palácio.
Entre os que foram escolhidos estavam Daniel, Ananias, Misael e Azarias, todos da tribo de Judá.
Aspenaz lhes deu outros nomes, isto é, nomes babilônicos, que eram nomes de deuses da Babilônia. Vamos conhcê-los?
Daniel passou a chamar-se Beltessazar, Ananias - Sadraque, Misael - Mesaque e Azarias - Abede-Nego.
Apesar de muitos judeus terem se afastado do Deus verdadeiro, esses quatro rapazes amavam o Senhor de todo o coração.
Mas, será que morando na Babilônia, distantes de seu povo, num país cheio de ídolos (Explique que ÍDOLO é algo por quem se tem grande paixão.), eles conseguiriam ser fiéis a Deus?
Daniel fez um propósito firme no seu coração: resolveu que não iria pecar contra Deus comendo a comida e bebendo a bebida que o rei dava.
Sabem por que ele não quis aceitar aquele alimento? É porque provavelmente, era oferecido aos ídolos e Daniel era fiel e adorava somente ao verdadeiro Deus.
Por isso, Daniel foi pedir a Aspenaz que o ajudasse a cumprir o que havia resolvido. Deus fez com que Aspenaz fosse bondoso com Daniel e tivesse boa vontade para com ele.
Mas Aspenaz tinha medo do rei e por isso disse a Daniel:
— Foi o rei, o meu senhor, quem resolveu o que vocês devem comer e beber. Se ele notar que vocês estão menos fortes e sadios do que os outros jovens, ele será capaz de me matar, e vocês serão os culpados.
Aí Daniel foi falar com o guarda a quem Aspenaz havia encarregado de cuidar dele, de Ananias, de Misael e de Azarias. Daniel disse a ele:
— Quero pedir que o senhor faça uma experiência com a gente. Durante dez dias, dê-nos somente legumes para comer e água para beber. No fim dos dez dias, faça uma comparação entre nós e os jovens que comem a comida do rei. Então, dependendo de como estivermos, o senhor fará com a gente o que quiser.
O guarda concordou e durante dez dias fez a experiência com eles. Passados os dez dias, os quatro jovens israelitas estavam mais sadios e mais fortes do que os jovens que comiam a comida do rei. Esses jovens queriam honrar a Deus e obedecer a Sua Palavra. Esses amigos eram diferentes dos outros jovens.
Aí o guarda tirou a comida e o vinho que deviam ser servidos aos quatro jovens e só lhes dava legumes para comer.
Deus deu aos quatro jovens um conhecimento profundo dos escritos e das ciências dos babilônios, mas a Daniel deu também o dom de explicar visões e sonhos.
No fim dos três anos de preparo que o rei Nabucodonosor tinha marcado, Aspenaz levou todos os jovens até a presença do rei. Este falou com eles, e entre todos não havia quem se comparasse com Daniel, Ananias, Misael e Azarias. Por isso, ficaram trabalhando no palácio.
Todas as vezes que o rei fazia perguntas a respeito de qualquer assunto que exigisse inteligência ou conhecimento, descobria que os quatro eram dez vezes mais inteligentes do que todos os sábios e adivinhos de toda a Babilônia.
E Daniel ficou no palácio real até o ano em que o rei Ciro começou a governar a Babilônia.

CONCLUSÃO
Com a atitude de Daniel e seus amigos, podemos aprender algumas lições importantes:
- devemos ser sempre fiéis a Deus;
- precisamos cuidar bem da nossa saúde, comendo alimentos saudáveis;
- devemos resistir à tentação.
Se alguém nos oferecer algo que desagrada a Deus, não devemos aceitar. Por exemplo drogas, cigarro, álcool. Diga sempre não ao pecado. Tenha coragem para ser diferente!
A Bíblia diz em 1ª Coríntios 10.13: “... Deus cumpre a sua promessa e não deixará que vocês sofram tentações que vocês não têm forças para suportar. Quando uma tentação vier, Deus dará forças a vocês para suportá-la, e assim vocês poderão sair dela.







(IMAGENS DA INTERNET) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário